Concurso Interno ACervA Paulista 2015: Como foi

Amantes da boa cerveja,

com algum atraso, segue o relato de como foi o julgamento das amostras do V Concurso Interno da ACervA Paulista, que ocorreu no sábado, 18 de abril de 2015.

logo_acerva

Em primeiro lugar, eu gostaria de agradecer à ACervA Paulista, associação de cervejeiros caseiros da qual faço parte desde 2009, e que tem sido de fundamental importância no meu desenvolvimento como cervejeiro. Agradeço a oportunidade de, mais uma vez, poder fazer parte do júri do concurso interno.

V_Concurso_Interno
Eu, à direita, de óculos e camiseta preta da ACervA Paulista, no meio dos outros juízes

Gostaria também, agora em nome da ACerva Paulista, de agradecer a cada um dos juízes, pessoas que se dispuseram a acordar cedo num sábado de feriado prolongado e doar parte de seu tempo livre para a nossa associação, sem levar nada em troca, além de uma cerveja e um escondidinho no Food Truck:

Alex Moraes
Alex Wirz
Alexandre Mapeli
Antonio Carlos Petto Junior
Daniel Tortella
David Michelsohn
Douglas Giacomini
Fernando Baggio
Fernando Carvalho
Filipe Richter
Fill Cruz
Frank Skwirut
Fred Lima
Fred Ming
Giuliano de Matos
João Amstalden
José Augusto Procópio
Luis Celso Sniecikoski Junior
Luis Nascimento
Marcelo Breda
Roberta Tsustsui
Rodrigo Turini
Ronaldo Rossi
Saul Caffarena
Saulo Tavares
Suelen Brugni
Tegnus Franciscus Lamas

A ajuda e o conhecimento de todos foi de suma importância para a realização do evento, e um grande mérito da organização do evento foi conseguir um bom número de juízes certificados BJCP, o que trás maior credibilidade para o resultado do concurso. Cada uma das sete mesas pode contar com um juiz certificado, que foram os seguintes: David Michelsohn, Fred Ming, Giuliano de Matos, Luis Celso Sniecikoski Junior, Luis Nascimento, Marcelo Breda e Roberta Tsustsui.

V_Concurso_Interno_2
Juízes analisam suas amostras

Além dos juízes, foi de fundamental importância a ajuda do pessoal da organização do evento, que contou com a ajuda das seguintes pessoas:

Eduardo Eloi
Marcos Caio Vicentin
Gilberto Grassi Filho
Gustavo José Ferreira de Almeida
Luiz Biagi
Rodrigo Rosa

Pois bem ! Foi um dia de trabalho bastante cansativo ! Para aqueles que acham que participar de um concurso como esses é mais ou menos como passar o dia bebendo, farei uma breve descrição de como foi o dia como um todo !

O horário marcado para a apresentação dos juízes era por volta das 09:30 da manhã, embora muitos tenham se apresentado bem antes disso, e foi gasto certo tempo na montagem das mesas, preparação do espaço para o julgamento e ajuste dos últimos detalhes.

Antes de iniciarmos os trabalhos, foi feita uma breve apresentação sobre alguns pontos importantes para o BJCP, com algumas informações e dicas de como proceder durante o julgamento das amostras. Tudo o que foi apresentado aos presentes foi retirado de documentação oficial do BJCP, e foi importante principalmente para aqueles que estavam participando pela primeira vez de um julgamento.

Após essa breve palestra inicial, deu-se o início da avaliação das amostras, por volta das 11:00 hs da manhã ! Tínhamos um longo caminho pela frente, pois teríamos que avaliar 65 amostras de cerveja !

Como o concurso abrangia todas as categorias do BJCP, o pessoal da organização do evento procurou, na medida do possível, iniciar o julgamento com as amostras de estilos mais leves e menos marcantes em termos sensoriais, e ir evoluindo de maneira gradativa.

Dessa maneira, nossa mesa começou uma amostra do estilo Witbier, e terminaria com uma Russian Imperial Stout.

Entretanto, devido a atrasos e ao fato de ainda restarem algumas amostras a serem julgadas quando já tínhamos acabado nossas amostras, recebemos ainda uma Specialty Beer e uma Berliner Weisse para fechar a conta !

Como muito tempo tinha transcorrido desde o início das atividades, ofereceu-se a possibilidade de uma pausa para almoço para aqueles que assim preferissem, ou então a possibilidade de finalizar o julgamento de todas as amostras da mesa e só então parar para comer (e beber!) alguma coisa.

Sim, beber, porque uma coisa é avaliar, outra é beber pelo simples prazer de tomar uma boa cerveja ! (Mesmo depois de julgar 10 amostras… hehehe)

Algumas das mesas optaram por parar para o almoço, outras optaram por continuar (foi o caso da nossa), e assim seguimos trabalhando até por volta das 16:00hs, sem parar para um descanso ! Cansativo ! Gratificante, interessante, produtivo, mas bastante cansativo !

A avaliação da amostra não se resume a apenas tomar um gole e detectar eventuais falhas na cerveja, mas envolve uma análise criteriosa da cerveja, discussão com  os demais membros da mesa, e preenchimento manual de uma ficha de avaliação.

Tudo isso feito numa mesa pequena, com quatro pessoas, cada uma com pelo menos dois copos cheios – um de cerveja, um de água – oito copos, duas garrafas, muitos papéis, canetas, lápis, celulares.. um ambiente própício a dar uma meR$# lascada… hahaha (quem me conhece, sabe da minha deficiência em manter líquidos dentro de copos, ou tomo logo ou acabo derrubando sem querer… se for café no escritório, então, já é melhor servir logo na mesa, eu ganho tempo, porque mais cedo ou mais tarde o café vai acabar lá mesmo… hehehe)

Enfim, depois de um longo dia, tivemos a divulgação das 5 maiores notas, que foram as seguintes:

1° Fábio Belardinelli – 13d – Foreign Extra Stout
2° Leornardo Saridnha – 14B – American IPA
3° Ricardo Francisco Simoni – 7C – Dusseldorf Altbier
4° Diogo Natale – 1C – American Premiun Lager
5° Evandro Sanches da Silva – 13F – Russian Imperial Stout

Com relação a notas, gostaria de fazer algumas considerações pessoais.

Eu não participei da organização do concurso desde o início, passei a ajudar o pessoal da organização mais para o final, e não participei da elaboração do regulamento.

A divulgação das notas mais altas, no meu ponto de vista, nos remete a um ranking, onde temos o campeão, o segundo colocado, o terceiro, e assim por diante. Entretanto, quando se misturam amostras de diferentes mesas, nos deparamos com um fator que, embora seja normal, pode gerar alguns questionamentos no tocante às notas:  esse fator é a ‘falta de padrão‘.

A melhor maneira de se chegar a um campeão num concurso cervejeiro é a degustação, novamente, das amostras com maiores notas, numa mesa Best of Show, para que todas sejam avaliadas novamente pelo mesmo conjunto de juízes, e se chegue a um consenso sobre qual das amostras é a melhor. É muito comum, inclusive, que uma amostra seja campeã mas tenha um número menor de pontos, da primeira rodada, do que as demais. Tudo isso é normal e precisa ser entendido pelos participantes dos concursos.

E, por favor, não entendam essa ‘falta de padrão’ como algo negativo. Foi apenas um nome que dei a algo que é inerente à subjetividade do ser humano, algo que somente com muito treinamento, muita conversa, muita orientação e muita experiência poderá ser minimizado. Eu digo minimizado porque, erradicado, na minha opinião, é praticamente impossível.

Isso decorre do seguinte motivo: o ser humano, ao julgar algo, tem que levar em consideração, na minha opinião, quatro fatores, e lidar ainda com um quinto, que aparece ao longo do julgamento:
- Fatores objetivos:  a regra de um jogo de futebol, a legislação vigente, e no nosso caso o guia do BJCP;
- Fatores subjetivos: a opinião inerente a cada um, a subjetividade de cada um, desde que respeitando as regras objetivas descritas acima;
- Limitações:   as limitações, físicas e de conhecimento, podem fazer a diferença num julgamento. No caso de uma cerveja, que envolve basicamente percepções sensoriais, as limitações físicas são de extrema importância. Por exemplo, algumas pessoas são muito sensíveis a determinados compostos, porém tem dificuldade ou mesmo não possuem sensibilidade a outros. Isso é comum, os juízes tem que aprender a lidar com isso, e é interessante que cada juiz de cerveja conheça suas limitações, principalmente se não possuir sensibilidade a determinado componente;
- Experiência: quanto mais experiente for o juiz, mais ele terá a vivência para tomar a decisão correta no momento certo.

O quinto fator, que o juiz deve lidar ao longo do julgamento, é o cansaço: é fisicamente desgastante passar seis horas sentado numa cadeira(nem sempre confortável, que o diga Ronaldo Rossi), escrevendo (nem sempre com espaço suficiente) e tentando fazer uma letra minimamente compreensível.

Todos esses fatores em conjunto podem gerar discrepâncias nas notas dos juízes, e pequenas – ou até ‘médias’ – diferenças de nota são perfeitamente aceitáveis. Na minha opinião, os dois fatores que mais surtem efeito na padronização dos julgamentos são dois – estudo e experiência.

É altamente provável que, quanto mais experientes forem os juízes, menores serão as diferentes gritantes nas notas. Se as mesas fossem todas compostas de juízes certificados BJCP com nível ‘National’, tenho certeza de que as diferenças ficariam dentro de uma margem de erro aceitável pelo BJCP, que é de 7 a 8 pontos.

É importante que fique claro que isso existe em qualquer tipo de julgamento, não apenas de cervejas:

- um juiz dá uma falta, o comentarista de arbitragem de um canal diz que foi falta, o de outro canal diz que não foi;

- dois contribuintes, exatamente na mesma situação, fazem o pedido de revisão de algum tipo de tributo, um juiz dá ganho de causa ao contribuinte, o outro não só não dá ganho ao contribuinte, como o condena a pagar as custas advocatícias;

- um professor corrige a redação de um aluno e dá uma nota boa, outra diz que ele fugiu do tema e dá um zero;

E assim por diante.

O julgamento é uma atividade subjetiva, por isso existem instituições como os colegiados no nosso judiciário, e por isso também as mesas são compostas por vários juízes nos nossos concursos. E, ainda assim, existe a possibilidade de termos julgamentos muito diferentes. Temos que conviver com isso, mas ao mesmo tempo tomar ações para minimizar eventuais discrepâncias que possam surgir.

Eu estou tentando viabilizar, junto ao BJCP, a possibilidade de realizamos algum treinamento oficial, para que sejam transmitidas orientações aos juízes, e sejam feitas algumas sessões para ‘calibrar’ o entendimento dos juízes num ambiente de treinamento, para que essas diferenças sejam minimizadas na hora de um concurso real.

Pessoal, concluindo, o nosso V Concurso Interno da ACervA Paulista, na minha opinião ele foi UM GRANDE SUCESSO, mesmo com os pequenos problemas que sempre surgem na organização de um evento dessas proporções. Os pontos positivos superaram, em MUITO, as pequenas falhas que porventura tenham ocorrido.

Para finalizar, gostaria de deixar algumas dicas para a diretoria da ACervA Paulista, para que os próximos concursos sejam ainda melhores do que esse:

- Na organização do Concurso Estadual, sugiro que seja previsto no regulamento a montagem de uma mesa Best of Show no final do evento, e que as cervejas sejam classificadas não de acordo com sua nota, e sim de acordo com o consenso dessa mesa;

- IMPORTANTE: sugiro que as mesas tenham 3 juízes ao invés de 4, e que se aumente o número de mesas caso tenhamos um bom número de juízes. Dessa maneira, a carga de trabalho de cada juiz fica menor, e por consequencia o cansaço e as possíveis falhas decorrentes desse cansaço são minimizadas;

Bom, pessoal ! Desculpem o texto longo, mas o evento foi tão importante que não podia deixar passar batido !

Se você leu até o final, parabéns, é só me cobrar quando nos encontrarmos nos ‘EAP’ da vida que pago uma cerveja !

Grande abraço, bons goles e até a próxima !

Lançamento: Baden Baden IPA ! (Será?)

Amantes da boa cerveja,

acontecerá hoje, dia 28 de abril de 2015, no Butantan Food Park, a partir das 18:00 hs, o lançamento de mais um rótulo da cervejaria Baden Baden !

baden_chegou

Embora a própria página do Facebook da cervejaria faça mistério, existem fortes indícios de que se trata do lançamento da Baden Baden IPA.

Caso se confirme esse rótulo, a Baden Baden preenche uma lacuna na sua linha de cervejas, porque dentre os estilos procurados pelos apreciadores de cervejas artesanais / especiais, o India Pale Ale é sem dúvida um dos que faz mais sucesso.

Eu mesmo, particularmente, sou um bebedor contumaz de IPAs, e sempre (eu disse SEMPRE) está faltando IPA na minha geladeira, mesmo que ela esteja completamente lotada !

Resta saber se o preço será convidativo… ou então aguardemos a próxima promoção do Pão de Açúcar… deve ser muito bom comprar Baden Baden IPA com 50% de desconto !
:)

baden_chegou_2

Onde
Butantan Food Park – Butantã – São Paulo/SP
R. Agostinho Cantu, 47 (ver mapa)

Quando
28 de Abril de 2015, das 18h  às 22h

Funcionamento Regular do Butantan Food Park
Segundas às quartas-feiras das 11h às 16h
Quintas-feiras aos sábados das 11h às 22h
Domingos das 12h às 19h

 

Curso de Cerveja Artesanal na St. Gallen

Amigos,

mensalmente a Vila St. Gallen oferece curso de cerveja artesanal, e o próximo acontecerá no dia 25 de abril de 2015.

gallen

O curso será ministrado pelo cervejeiro Gabriel Di Martino, que ensinará de forma prática todas as etapas do processo de produção de uma cerveja artesanal, direto na panela.

O curso será das 9h às 18h, e a aula inclui café da manhã, almoço harmonizado, degustações, apostila e certificado com a chancela da ACervA Carioca.

Após 30 dias, o aluno é convidado para degustar a cerveja que produziu, harmonizada com aperitivos.

O curso acontece todo último sábado do mês e custa R$450.

Onde:
Vila St. Gallen  – Teresópolis
Inscrições: (21) 2642-1575

Bons goles e participe ! Prestigie o movimento cervejeiro ! Prestigie a cerveja de panela !

Promoção à vista !

Amantes da boa cerveja,

nessa semana o Pão de Açúcar on line está fazendo algumas promoções !

pao

No dia de hoje, três unidades dos barriletes de 5 litros da Heineken estão sendo vendidos por R$ 99,90 !

E, hoje pela manhã, a Chimay Red estava sendo vendida por R$ 3,95 !

Logicamente, todas já se acabaram, nem eu mesmo consegui comprar uma única sequer.

Porém… porém… uma garrafa verde me contou que a partir da próxima sexta-feira, dia 17 de abril de 2015, até domingo, dia 19 de abril de 2015, as lojas físicas farão mais uma daquelas promoções malucas que o Pão de Açúcar tem feito.

A minha fonte, que não é muito confiável, me disse que é provável que eles façam promoções nas lojas físicas, e que os descontos poderão ser de 30%, mas ainda existe a possibilidade de, mais uma vez, os descontos serem de 50% em todas as cervejas especiais.

Aguardemos. Mas, por favor, não me espanquem se a informação da minha fonte for equivocada !

Só sei que sexta-feira pela manhã, por via das dúvidas, vale a pena dar uma verificada na loja Pão de Açúcar mais próxima da sua casa.

Bons goles, e não se esqueçam que hoje temos o lançamento da J.Beer no Empório Alto dos Pinheiros !

Lançamento: Way Imperial Mangue Stout

Amantes da boa cerveja,

nesse próximo sábado, dia 18 de abril de 2015, das 11:00hs às 17:00 hs, ocorrerá em Pinhais, região metropolitana de Curitiba, o lançamento da Way Imperial Mangue Stout.

O evento será aberto ao público e ocorrerá nas instalações da cervejaria Way, um ambiente muito agradável que vale a pena conhecer!

Na minha opinião, a Way é uma das melhores cervejarias do Brasil, que figura certamente no Top 5 quando o quesito é custo-benefício !

A Imperial Mangue Stout, uma cerveja forte, escura e complexa, terá produção sazonal. Maturada durante 6 meses e refermentada na garrafa, a nova cerveja da Way Beer apresenta 10,7% de álcool e 84 IBU.

way_ris_2

Particularmente, esse é um dos estilos que mais aprecio ultimamente, e acredito que a Way, que não dá ponto sem nó, deve ter produzido uma ótima representante do estilo ! Estou muito curioso para experimentar o lançamento !

No evento de lançamento, a cerveja poderá ser consumida no local ou levada para casa.

Além do novo lançamento, estarão disponíveis outras cervejas que marcaram os quatro anos de história da Way Beer, entre eles a recém-lançada Saque IPA e as clássicas Amburana, Avelã Porter e Brett IPA.

A entrada será gratuita, mas a capacidade de público será limitada.  O evento contará ainda com opções gastronômicas curitibanas.

Onde:
Fábrica da Way Beer
Rua Pérola, 331 – Pinhais, região metropolitana de Curitiba, das 11h às 17h.

Mais informação pelo telefone (41) 3653-8853 ou no site www.waybeer.com.br.

Bons goles e até a próxima !

Lançamento: J.Beer Amber Ale

Amantes da boa cerveja,

na próxima semana teremos o lançamento de mais uma cerveja: será a J.Beer Amber Ale, primeiro rótulo da J.Beer, mais uma cervejaria cigana do estado de São Paulo.

j_beer_2

A J.Beer, assim como algumas outras cervejarias ciganas, também nasceu nas panelas, e agora chega ao mercado sendo produzida na Blondine, que fica em Itupeva, interior de São Paulo.

A J.Beer Amber Ale é uma American Amber Ale com 30 IBU e 5,5% de teor alcoólico, e foram produzidos 2.500 litros da cerveja nesse primeiro lote.

A execução da receita ficou a cargo do Cervejeiro da J.Beer João Belentani e do Mestre-Cervejeiro da Blondine, Victor Pereira Marinho.

Victor, que está envolvido em praticamente todos os últimos lançamentos da área cervejeira paulista, confidenciou a alguns de seus amigos mais próximos que ele possui um ardiloso plano para ser o responsável pela execução simplesmente de TODAS as cervejas feitas no Brasil. Está no caminho certo… hehehehehe (piada detected*)

Brincadeiras à parte, o Victor merece tudo o que vem colhendo, pois é um cervejeiro super talentoso e tem um boa parcela de responsabilidade no crescimento de algumas boas cervejarias paulistanas, como é o caso da Urbana e da Júpiter, por exemplo !

Os responsáveis pela J.Beer são João Belentani e Ricardo Zambelli, cervejeiros caseiros filiados à ACervA Paulista, que já obtiveram boas conquistas nos últimos concursos nacionais:

Em 2014, Salvador

Ouro no estilo Belgian Blonde Ale;
Ouro no estilo Strong Scotch Ale;
Best Of Show com a Strong Scotch Ale (ou seja, a MELHOR cerveja do concurso, dentre TODAS as amostras de TODOS os estilos).

Em 2013, Curitiba

Bronze no estilo American Amber Ale.

Essa American Amber Ale de 2013 é, inclusive, a base da receita que está sendo lançada comercialmente agora, depois de ter algumas arestas aparadas e ter sido feito o ajuste fino nos detalhes da receita.

Eu, particularmente, fico muito contente quando os cervejeiros caseiros, companheiros de batalha no meio das panelas, profissionalizam-se e chegam ao mercado.

Temos vários exemplos de sucesso, desde os mais recentes como a Capitu, de Frederico Ming e Marcelo Holl Cury, como as mais veteranas, caso da Urbana de André Cancegliero.

Isso só mostra a imensa qualidade que os cervejeiros caseiros possuem, e serve para mostrar aos que acham que cervejas caseiras são cervejas de qualidade inferior que eles estão redondamente enganados.


Voltando ao lançamento da cerveja, a J.Beer organizou um calendário de lançamento que conta com cinco datas em cinco estabelecimentos diferentes:

j_beer_calend2


Dia 15 de Abril, Quarta-Feira, às 19:00 hs

Empório Alto dos Pinheiros: 
Rua Vupubaçu, 305, Pinheiros – São Paulo, SP

j_beer_eap

Como tem se tornado praxe, os principais lançamentos de cerveja sempre tem sido no bom e velho Empório Alto dos Pinheiros.


Dia 16 de Abril, Quinta-Feira, às 20:00 hs

Emporium Rock Beer Club: 
Rua Bom Pastor, 1655, Ipiranga – São Paulo, SP

Nesse dia ocorrerá o 1º Workshop de Harmonização de Cervejas e Embutidos, promovido pelo Emporium Beer Rock Club.

j_beer_1

Nesse evento, serão oferecidos 4 tipos de embutidos artesanais do Empório Curato, harmonizado com 4 rótulos de cervejas artesanais.

Em paralelo a essa degustação, teremos a J.Beer Amber Ale, com a presença de João Belentani para trocar uma ideia com os presentes.


Dia 18 de Abril, Sábado, às 17:00 hs

Delices Empório & Gula: 
Av. Padre Nelson, 1374 – Matão, SP

Nesse dia teremos harmonizações de cervejas e venda de chop com preço promocional.


Dia 25 de Abril, Sábado, às 12:00 hs
Capitão Barley: 
Rua Cayowaá, 358, Água Branca – São Paulo, SP

O Capitão Barley sediará no dia 25/04 o Festival de Chopes Paulistanos, que contará com diversas opções de chope de São Paulo. Alguns dos cervejeiros responsáveis pela elaboração das cervejas estarão presentes, e poderão bater um papo descontraído com os clientes.

Nesse festival, estarão disponíveis chopes com preços promocionais das seguintes cervejarias: J.Beer, Urbana, Júpiter, Noturna, Prima Satt, Serra de Três Pontas e Guarubier.


Dia 26 de Abril, Domingo, às 15:00 hs
Empório Quintal da Vó: 
Rua Dr. João Batista de Lacerda, 621, Moóca – São Paulo, SP

Para regar as comidinhas oferecidas por Food Trucks, teremos a J.Beer Amber Ale fechando o intenso calendário de lançamentos.


Pessoal, com tantas opções de datas, locais e horários, é praticamente impossível que você não consiga reservar ao menos um dia para provar a mais nova cerveja artesanal paulistana !

Prestigiem algum dos eventos !

Prestigiem o movimento cervejeiro paulista !

Se beber, não dirija !

Bons goles e até a próxima !

(*)piada detected: para evitar entendimentos equivocados (ou mal intencionados) por parte de pessoas que queiram gerar polêmica, sempre que eu postar algo que seja uma piada ou uma afirmação irônica, utilizarei o indicador piada detected para que os leitores saibam que se trata apenas de uma brincadeira, e que quaisquer tentativas de polemizar sobre essas declarações despretensiosas serão sumariamente ignoradas !

Imbiss – Um pedaço da Alemanha na Vila Madalena

Amantes da boa cerveja,

estivemos no Imbiss, um cantinho da Alemanha em plena São Paulo, inaugurado na Vila Madalena no dia 5 de março.

imbiss_01

Imbiss é um nome genérico que designa os carros e barracas de comida de rua alemães, e é um nome adequado ao que se encontra nesse pequeno estabelecimento localizado na rua Purpurina.

O carro chefe é o tradicional Pretzel, dourado e com o sal crocante por fora, fofinho, macio e quentinho por dentro.

imbiss_04
Pretzel com Júpiter APA

A receita foi elaborada em conjunto com a padaria alemã OMA, e o resultado ficou fantástico !

Como isso é bom, e como eu estava com saudade de um bom Pretzel !

A casa oferece um menu enxuto, composto por Pretzels, além dos cachorros-quentes, onde o cliente escolhe um dos cinco tipos de salsicha, o tipo do pão (que pode ser o laugenbrot, o pão feito com a massa do Pretzel) e dois tipos de molho.

imbiss_03
Júpiter Tanger e o cardápio da casa

Das salsichas, a melhor pedida é a bierwurst, salsicha feita com cerveja.

imbiss_02
Bierwurst no laugenbrot (pão da massa do Pretzel) com molho chilli páprica e chutney de tangerina

Pra não dizer que não vou cornetar nada, a porção de mostarda que acompanha o Pretzel poderia ser mais generosa ! Ela acaba antes do pão…
:)

Existem ainda pratos no cardápio, como o Currywurst, uma salsicha que leva curry, salada e batata chips, ou o Bullete, um bolo de carne com pão e salada.

Para beber, existem duas opções da Cerveja Júpiter on tap (quando eu estive por lá estavam disponíveis a Lager e a IPA), além de todos os rótulos dessa cervejaria disponíveis em garrafa.

A Júpiter APA dispensa apresentações, é simplesmente uma das melhores American Pale Ale disponíveis em São Paulo, e sem sombra de dúvida a que tem o melhor custo-benefício ! O pessoal da Júpiter acertou a mão em cheio nessa receita !

Se bem que a IPA on tap estava bem fresca, muito aromática, e também vale o show !

Existe ainda a opção do cliente comprar um Growler (um espécie de garrafa gorda de vidro, de 1 litro e que é retornável) e enchê-lo sempre que quiser.

imbiss_5

Seguindo o esquema enxuto no menu, a casa oferece duas opções de sobremesa: Cuca de maçã e bolo Floresta-Negra!

Essa eu passei, e troquei minha sobremesa por um último Pretzel !

Imbiss
R. Purpurina, 94, Vila Madalena, São Paulo
Funciona de segunda a sábado, das 12h às 23h

Apareçam por lá !

Bons goles de Júpiter acompanhados por um bom Pretzel, e até a próxima !

Concerveja divulga agenda de palestras !

Amantes da boa cerveja,

o Concerveja, primeiro Congresso On Line sobre cervejas, acaba de divulgar a agenda de suas palestras.

concerveja_3D

As palestras serão as seguintes:

Programação 14 de abril de 2015 (horário de Brasília)

16:00
Fernanda Meybom
Professora na Pós-Graduação Cervejeira da Uniasselvi e colaboradora do Blog All Beers.
Famílias e Estilos: Uma viagem pelas principais famílias e estilos de cerveja mundo afora

20:00
Gabriela Montandon
Proprietária Cervejaria Grimor / Especialista em Microbiologia, Fermentação e Análise Sensorial de Cervejas.
Compreendendo a complexidade do aroma da cerveja

Programação 15 de abril e 2015 (horário de Brasília)

10:00
Sergio Soares Jr.
Formado pela Doemens Academy. Editor-chefe do blog Lupulento e colunista do portal Sabores da Cidade.
Aprenda hoje mesmo 7 técnicas infalíveis para degustação de cervejas

16:00
José Padilha
Sócio e Diretor de Conteúdo do The Beer Planet. Especialista em harmonizar cervejas artesanais com comida.
Harmonização: Aprenda a fazer harmonizações de cervejas e combinar com diversos pratos do dia-a-dia

20:00
Rosária / Edu
Proprietária da Empresa Penz Bier e Juíza em competições cervejeiras / Consultor para empresas do ramo cervejeiro, desde a produção, bares e restaurantes até o consumidor final.
Harmonização das quatro escolas cervejeiras em quatro estilos emblemáticos

Programação 16 de abril de 2015 (horário de Brasília)

10:00
Frederico Ming
Cervejeiro da Cerveja Capitu e Juiz do BJCP desde 2012.
Um breve ensaio sobre os  principais tipos de maltes, como são fabricados,  suas características e usos na cerveja

16:00
Afonso Landini
Proprietário da Empresa ArteBrew e Sommelier e mestre em estilos de cerveja.
Técnicas de Elaboração de Cerveja

16:30
Jaime Pereira Filho
30 anos de experiência cervejeira e autor do livro Entre Umas e Todas , meu jeito de fazer e entender Cerveja.
20 anos de evolução de uma fábrica de cerveja doméstica

20:00
Marcos Guerra
14 anos de experiência na produção de cervejas. Atualmente é Cervejeiro da Cervejaria Dom Haus.
Como aprimorar sua produção artesanal: aprenda as técnicas de um Mestre Cervejeiro

Programação 17 de abril de 2015 (horário de Brasília)

10:00
Matheus Aredes
Mestre cervejeiro em 2013 pela VLB Berlim e fundador da Bräu Akademie.
Lúpulo: o ingrediente que mais revolucionou a cerveja moderna. Suas características e técnicas de uso.

16:00
José Felipe Carneiro
Sócio Proprietário da Cervejaria Wäls. / Técnico Cervejeiro formado pelo SENAI – Vassouras 2009.
Dicas imperdíveis sobre aroma, amargor e cultura de lúpulo

20:00
Patrick Bannwart
Cervejeiro Técnico pelo SENAI e Sommelier de Cervejas com especialização em Análise Sensorial.
Adjuntos na cerveja: entenda melhor os maleficios e benfefícios para a cerveja

Programação 18 de abril de 2015 (horário de Brasília)

10:00
Gabriela Muller
Especialista em Microbiologia e professora na Pós Graduação em Tecnologia Cervejeira.
Microbiologia da cerveja: leveduras cervejeiras e microrganismos contaminantes

16:00
Marcelo Barga
Leveduras: da propagação à fermentação

20:00
Daniel “Bode”
Blogueiro e editor do Portal Cerveja Henrik Boden. Cervejeiro Caseiro desde 2009.
Fermentação: Dicas para aprimorar o processo de fermentação de cervejas

Programação 19 de abril de 2015 (horário de Brasília)

10:00
César Peixoto
Sommelier e colecionador de cervejas, além de organizador de degustações de cerveja.
Dimensões de qualidade na percepção dos consumidores de cervejas artesanais

16:00
Fernanda Ueno
Cervejeira da Cervejaria Colorado. Cursando o Master Brewers Program da Universidade da Califórnia.
Estudando para Mestre Cervejeira fora do Brasil e a Rotina da Profissão

20:00
Brad Smith
Criador do software BeerSmith e Autor de livros e artigos sobre cerveja caseira.
Craft beer – Guidelines to Design beer (Cerveja artesanal: roteiro para o desenvolvimento de receitas)

Programação 20 de abril de 2015 (horário de Brasília)

10:00
Gustavo Sanches
Proprietário da Empresa ON Trade. Importador e produtor sob-contrato de cervejas especiais.
Tendências, desafios e oportunidades no mercado brasileiro de cerveja

16:00
Rodrigo Ferraro
Sócio Proprietário da Microcervejaria Irmãos Ferraro. Especialista em gestão de microcervejarias.
Como legalizar sua cerveja visando a venda de sua produção

20:00
Túlio Rodrigues
21 anos de experiência no Universo Cervejeiro. Fundador da Beer Academy e Porta Voz da Sociedade da Cerveja.
Como inovar no mercado cervejeiro: a cerveja fora da garrafa

Pessoal, a inscrição ainda pode ser feita !

Para maiores informações, consulte o site oficial do evento clicando aqui !

Bons goles !

 

Depois da Semana Santa, a Semana Cheia de Eventos !

Amantes da boa cerveja,

como eu tenho dito há algum tempo, tá cada vez mais difícil acompanhar a todos os lançamentos e eventos ligados a cerveja aqui na cidade de São Paulo. São tantos que temos que escolher a que evento comparecer ! (Melhor assim, não é mesmo?)

Tem tanta coisa acontecendo, o mercado está tão aquecido, que é quase certo de que pelo menos uma coisa interessante ligada a cerveja aconteça por dia aqui em Sampa, isso quando não temos dois eventos legais acontecendo simultaneamente !

E essa semana será particularmente movimentada:

Segunda-feira, 06 de abril de 2015

Lançamento da Júpiter Pale Ale Australiana, no Empório Alto dos Pinheiros, como já havíamos comentado em post anterior que pode ser acessado aqui;

Aula inaugural da primeira turma do curso Intensivo de Sommelier de Cervejas da Academia Barbante !

barbante1

A Academia Barbante de Cerveja é um polo de educação e cultura cervejeira que reúne, aprimora e dissemina o conhecimento sobre esse universo. Ela é formada por um grupo de profissionais com vasta experiência no mercado de cervejas, contando em seu corpo docente com nomes como Cilene Saorin, Tatiana Spogis, René Aduan Jr, Kátia Jorge, Luiz Caropreso, Ronaldo Rossi e Marcelo Moss.

Foto: Facebook Academia Barbante
Foto: Facebook Academia Barbante

A Academia Barbante de Cerveja possui convênio com as mais tradicionais escolas de cerveja do mundo, sendo responsável por trazer ao Brasil os excelentes cursos de Bier Sommelier da Doemens, Intensivo de Tecnologia Cervejeira da Word Brewing Academy, e Gestão Sensorial FlavorActiV.

Além desses cursos internacionais, a Academia oferece os cursos de Iniciação em Cervejas Especiais e Harmonização com Cervejas Especiais, além de palestras e Workshops !

Maiores informações podem ser encontradas no site oficial da Academia.

Terça-feira, 07 de abril de 2015

Lançamento da Bad Ass, uma Smoked IPA feita em colaboração pelas cervejarias Urbana e Serra de Três Pontas (STP). Ela possui 90 IBU e 8,5% de teor alcoólico, e seu lançamento será (só pra variar um pouco) no Empório Alto dos Pinheiros, que fica na rua Vupubaçú, 305, São Paulo.

badass1

 

[ATENÇÃO PESSOAL:  o lançamento da Branca de Brett FOI ADIADO ! Maiores informações em breve !]

Lançamento da Branca de Brett, uma American Wheat fermentada com levedura Brettanomyces, também feita pela  cervejaria Serra de Três Pontas (STP). Ela possui 40 IBU e 5,5% de teor alcoólico, e seu lançamento será DE NOVO no Empório Alto dos Pinheiros (dá-lhe EAP) !!!!

Assim que tivermos a data exata em que se dará o lançamento, atualizaremos as informações !

 branca

Se antigamente as opções cervejeiras eram bastante restritas, agora o que não falta são boas opções para conhecer novas cervejas.

Basta escolher o evento, aparecer e pedir uma cerveja ! Se puder comparecer a todos os eventos, melhor ainda ! :)

Bons goles, e até a próxima !

Júpiter Australiana?

Amantes da boa cerveja,

a paulistana Júpiter resolveu explorar os aromas e sabores da Austrália, e lançou uma nova cerveja utilizando os lúpulos australianos Ella Vic Secret, Galaxy, e Summer.

“A intenção é entender as diferenças regionais e trabalhar o terroir do lúpulo” diz Victor Marinho, responsável pela receita.

jupiter

Essas variedades de lúpulos trazem a diversidade da composição de solo e dos demais fatores de terroir australiano, com sabores e aromas frutados e resinosos.

A nova Júpiter Pale Ale Australiana navega por sabores como grapefruit, apricot, melão e maracujá.

“Acho que tem um pouco do espírito homebrewer, de conhecer uma variedade nova de lúpulo e logo querer usar, mostrar pra todo mundo que coisa bacana que encontramos”, diz David Michelsohn, um dos sócios da cervejaria.

O lançamento oficial será nessa próxima segunda-feira, dia 06 de abril de 2015, às 19:00 hs e em dois locais distintos: no Imbiss e no Empório Alto dos Pinheiros, o nosso EAP.

Imbiss
Rua Purpurina, 94

EAP
Rua Vupubassú, 305

E, para aqueles que não são muito chegados a mudanças, a super consagrada versão da Júpiter American Pale Ale continua sendo comercializada normalmente.

Assim que eu tiver a oportunidade de degustar a nova versão Australiana, coloco minhas impressões !

Bons goles e até a próxima !