Cartola Beer4Free – Última Rodada – #ForçaChape

Cartoleiros cervejeiros,

em primeiro lugar, gostaria de pedir desculpas pela ausência por diversas rodadas seguidas, infelizmente o meu pouco tempo livre não foi suficiente pra conseguir administrar a Liga e acompanhar os acontecimentos rodada a rodada.

Sem surpresas de última hora, o CORA CALDEIRÃO, do cartoleiro NETO GOL, foi o líder da nossa Liga e levou o caneco com 2212.08 pontos .

Um baita desempenho, ficando apenas 170 pontos atrás do Líder da Liga Nacional !

Parabéns, NETO GOL!

Você ficará impressionado com as cervejas que separamos para você, o grande campeão. 

Completam a lista de 5 primeiros da nossa Liga:

2 – Canelada Foot Ball, do cartoleiro Danilo Ferreira
3 – CanaroF.C., do cartoleiro Canaro
4 – cervejanocopo, do cartoleiro Carvalho Júnior
e
5 – Lekoc, do cartoleiro Alessandro Castro

Parabéns a todos !

Eu, como sou um cara muito humilde, queria liderar a Liga por apenas uma única mísera rodadinha! Não foi possível, o mais próximo disso que cheguei foi um sétimo lugar na rodada 37.

Eu ainda tinha uma última chance para tentar esse objetivo, mas sabem quantos pontos fiz na última rodada?

ZERO ! Zero pontos !

Mas por uma boa causa. Esse era o meu time:

chape_02

Um time que entrou para a história!

Nessa última rodada, pra mim, já não fazia o menor sentido ficar em primeiro ou em último.

Pra quem gosta de futebol e é humano, esse final de campeonato não poderia ser mais triste e melancólico.

Não só pelo trágico acidente (ou melhor, pelo assassinato) que vitimou praticamente toda a equipe da Chapecoense.

Já vi alguns comentários de pessoas dizendo: “Ah, mas é só porque são jogadores de futebol, quando cai um avião com desconhecidos em outras circunstâncias a comoção não é tão grande.”

Concordo em parte com esse argumento, realmente a repercussão e a comoção foram muito maiores nesse episódio.

Mas a Chapecoense não era só um time de futebol.

Era o nosso Leicester! Era a materialização de tudo o que muita gente prega, de que com trabalho duro, seriedade, perseverança e comprometimento, você consegue atingir seus objetivos, seja você pequeno ou grande, rico ou pobre, preto ou branco.

Mas foi também a constatação, através de um duríssimo choque de realidade, que a vida é fulgaz e que tudo pode mudar numa fração de segundos.

Um time modesto, de uma cidade com 200.00 habitantes, dando um tapa, com luva de pelica, na cara dos times que gastam rios de dinheiro para bancar jogadores medíocres e sem amor por seu trabalho, por seu clube ou por sua torcida.

Existem muitos medalhões por aí que, com seu salário, pagam a folha de salários inteira da Chapecoense, colocando na conta titulares, reservas e comissão técnica.

A Chapecoense mostrou que o futebol é mais, mas MUITO mais mesmo, do que apenas dinheiro (sempre ele).

E esse time, quando estava em seu auge e prestes a atingir sua maior glória, foi brutalmente retirado de cena por causa de uma irresponsabilidade (assassinato) movida pela ganância, pelo dinheiro (sempre ele).

Enfim, não há muito o que se comemorar nesse final de ano!

Eu, pessoalmente, comemoro apenas o fato de que em 2016 passei a torcer por dois novos times: Chapecoense e Atlético Nacional!

chape

#ForçaChape

Porém, pra você que está achando que esse acontecimento vai servir como divisor de águas para humanizar o futebol, espere apenas até o primeiro clássico de 2017… já tivemos mostras, na final da Copa do Brasil, de que nada mudou…

Enfim… cerumano sendo cerumano!

Boas cervejas e até maio, Cartoleiros Cervejeiros